Indisteem®

Indisteem é uma combinação sinérgica da planta Sphaeranthus indicus e do fruto Garcinia mangostana. Essa combinação de extratos resulta em uma alta capacidade de inibição de gordura a nível intracelular, impedindo a adipogênese (armazenamento de gordura) e promovendo a lipólise (quebra de gordura) , proporcionando assim uma alta capacidade de redução da gordura visceral, corporal e na prevenção e tratamento de doenças como obesidade, problemas cardiovasculares e diabetes.

 

 

Benefícios:

– Redutor da gordura visceral e corporal;
– Auxílio na prevenção contra doenças cardiovasculares;
– Redutor dos níveis de lipídios no sangue;
– Auxílio na prevenção da trombose coronária;
– Redutor dos níveis de açúcar no sangue.

 

Testes clínicos:

  A fim de buscar métodos naturais que efetivamente seria capaz de inibir o acúmulo de gordura (adipogênese) e aumentar a queima de gordura (lipólise), os cientistas avaliaram mais de mil plantas que pudessem atender a esse critério.
Duas plantas cujos extratos demonstraram efeitos biológicos significativos foram:

1. Sphaeranthus indicus: uma erva indiana com diversas propriedades benéficas para a saúde
2. Garcínia Mangostana: possui excelente valor nutricional e poderosa ação antioxidante.

 Quando as células foram tratadas somente com S. indicus, o armazenamento de gordura foi inibido em até 65%, em comparação as células controle do estudo. As Figuras abaixo, demonstram a diferença entre os dois grupos celulares. As células controle Figura 1, apresentaram as células “inchadas”, e aparência “espuma”, com gotículas de gordura. As células tratadas com S. indicus Figura 2, apresentaram as células contornadas naturalmente.  Pesquisadores decidiram unificar a Garcinia mangostana e Sphaeranthus indicus para determinar se as duas apresentam o mesmo efeito quando em combinação. Eles descobriram que o extrato de S. indicus e G. mangostana favoravelmente modulou seis vias genômicas envolvidas na formação de adipócitos.

Pesquisadores decidiram unificar a Garcinia mangostana e Sphaeranthus indicus para determinar se as duas apresentam o mesmo efeito quando em combinação. Eles descobriram que o extrato de S. indicus e G. mangostana favoravelmente modulou seis vias genômicas envolvidas na formação de adipócitos.

A combinação do extrato reduziu a expressão do gene que promove a adipogênese enquanto influi favoravelmente um gene envolvido na lipólise.


Figura 1. Controle de células adiposas, com acumulação de lipídios não tratadas com S. indicus.
Disponível em: Life Extension Magazine http://www.lef.org Data: 20/10/11.

Figura 2. Células adiposas, após a inibição doacúmulo de lipídios tratadas com S.indicus.
Disponível em: Life Extension Magazine http://www.lef.org Data: 20/10/11.

 

Efeito na perda de peso em humanos:

Para avaliar o efeito do extrato de S. indicus e G. mangostana, foram selecionados 60 pacientes adultos obesos e divididos em dois grupos. No primeiro grupo de 30 pacientes, foi administrado o placebo e os outros 30 pacientes restantes selecionados como segundo grupo, foi administrado 800 mg por dia da combinação dos dois extratos. Ambos os grupos seguiram uma dieta de 2.000 calorias por dia e praticavam uma atividade física de caminhada 30 minutos por dia, durante 5 dias por semana, durante um período de 8 semanas.

No final do estudo, o grupo que recebeu o extrato de S. indicus e G. mangostana, demonstrou:

1. Redução no peso corporal total de 11,4 quilos, sendo 3,7 vezes maior que o grupo placebo.
2. Redução de 4,05 centímetros no abdômen, sendo 2 vezes maior do que o grupo placebo.
3. Redução no índice de massa corporal (IMC) de 2,05, sendo a redução de 3,9 vezes maior que o grupo placebo.
4. Redução na relação cintura – quadril, sendo 2,2 vezes maior que o grupo placebo.

 

 

Posologia:

Sugere-se a dosagem de 800 mg, para sua complementação alimentar diária e recomenda-se a ingestão de bastante líquido.
*Esta dosagem pode ser alterada e deve ser avaliada pelo profissional habilitado para prescrição.

 

 

Contraindicação:

O uso do fitoterápico Indisteem não é recomendado para pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer substância encontrada na fórmula. Grávidas ou mulheres em fase de lactação devem consultar o médico antes de fazer uso desse produto.

É de extrema importância que a administração e a dosagem do produto seja orientada por um médico, a modo de prevenir efeitos prejudiciais à saúde, pois a dosagem pode variar conforme a necessidade do paciente.

 

 

Orçamento:
Entre em contato conosco:  16 3931-2979 | 📱16 99618-8659 (WhatsApp) e consulte uma de nossas farmacêuticas. 👩‍⚕💊

 

 

 

 

Referências Bibliográficas:
Citado por: Idealfarma Magistral Distribuidora
1. Bunnel BA; Estes BT; Guilak F; Gimble JM. Differentiation of adipose stem cells. Methods Mol Biol. 2008;456: 155-71.
2. Symonds ME; Budge H; Perkins AC; Lomax MA. Adipose tissue development – Impact of the early life environment. Prog Biophys Mol Biol. 2010 Dec 14.
3. Stokel K. Shed pounds by inhibiting cellular fat storage. Life Extension magazine. July 2011.
4. Filho R; Fernando F; Mariosa L S; Ferreira, SRG; Zanella, MT. Gordura visceral e síndrome metabólica: mais que uma simples associação. Fonte: Arquivo brasileiros de endocrinologia e metabologia. Disponível em http://bases.bireme.br. Acesso em 19/10/11.
5. Amini Z; Boyd B; Doucet J; Ribnicky DM; Stephens JM. St. John’s Wort inhibits adipocyte differentiationn and induces insulin resistance in adipocytes. Biochem Biophys Res Commun. 2009 Oct 9; 388 (1): 146-9.
6. Lau FC; Golakoti; Krishnaraju AV; Sengupta K; Bagchi D. Efficacy and tolerability of Merastin TM. A randomized, doubleblind, placebo-controlled study. FASEB J. April 2011; 25: (Meeting Abstract Supplement) 601.9. Presented at Experimental Biology 2011, Washington, DC. April 10, 2011. Program No. 601.9, Poster No. A278.
7. Results based on initial analyses of unpublished research data.
8. Imamura M; Inoguchi T; Ikuyama S; et al. ADRP stimulates lipid accumulation and lipid droplet formation in murine fibroblasts. AM J Physiol Endocrinol Metab. 2002 Oct; 283 (4): E775-83.
9. Fan B; Ikuyama S; Gu JQ; et al. Oleic acid – induced ADRP expression requires both AP-1 and PPAR response elements, and is reduced by Pycnogenol through mRNA degradation in NMuLi liver cells. Am J Physiol Endocrinol Metab. 2009 Jul; 297 (1): E112-23.
10. Grasselli E; Voci A; Canesi L, et AL. Direct effects of iodothyronines on excess fat storage in rat hepatocytes. J Hepatol. 2010 Nov 3.
11. Imai Y; Varela GM; Jackson MB; Graham MJ; Crooke RM; Ahima RS. Reduction of hepatosteatosis and lipid levels by an adipose differentiation – related protein antisense oligonucleotide. Gastroenterology. 2007 May; 132 (5): 1947- 54.
12. Frayn KN, Fielding BA, Karpe F. Adipose tissue fatty acid metabolism and cardiovascular disease. Curr Opin Lipidol. 2005 Aug;16(4):409-15.
13. Smas CM, Sul HS. Molecular mechanisms of adipocyte differentiation and inhibitory action of pref-1. Crit Rev Eukaryot Gene Expr. 1997;7(4):281-98.
14. Agardh HE, Folkersen L, Ekstrand J, et al. Expression of fatty acid-binding protein 4/aP2 is correlated with plaque instability in carotid atherosclerosis. J Intern Med. 2011 Feb;269(2):200-10.
15. Aragones G, Ferre R, Lazaro I, et al. Fatty acid-binding protein 4 is associated with endothelial dysfunction in patients with type 2 diabetes. Atherosclerosis. 2010 Nov;213(1):329-31.